domingo, 26 de junho de 2016

PT COMETE CRIMES, MAS NÃO QUER SER CRIMINALIZADO, NEM INVESTIGADO, NEM CONDENADO.



Passa da hora do PT mudar seu discurso em relação às operações da PF, Ministério Público e Judiciário, quando estas apanham e indiciam gente do partido. A vitimização com que tenta se revestir é velha, ultrapassada, obsoleta e distante da realidade. E o engraçado é que, apesar de seu uso costumeiro, o próprio PT, em outras situações, desmente a própria crença.

É a própria história petista quem nos garante que o discurso atual não passa de balela, retórica vazia para se justificar perante a sociedade e a sua militância ainda não lambuzada pelas práticas do partido.

Ainda se poderá argumentar que, antes de 2003, o PT não se corrompia nem se deixava corromper. É preciso voltar no tempo para observarmos que, nas prefeituras que o partido foi conquistando no interior paulista, a união do partido com empresas de ônibus e de coleta de lixo sempre foram alvo de suspeitas e negócios escusos. Ou, por conta do que Toninho do PT, em Campinas, e Celso Daniel , em Ribeirão Preto, acabaram mortos? Tal se deu pela simples razão de que eles não concordavam mais em roubar para o partido. E começa justamente neste detalhe a diferença entre o PT e os outros. Até os petistas assumirem a Presidência da República, em 2003, a corrupção no país se dava entre empresas privadas e servidores públicos. Ou seja, tratava-se de uma ação pessoal, de enriquecimento ilícito entre dois entes, mas ambos com interesses específicos e. individuais.

Com o PT, e os históricos do Petrolão, Mensalão, Eletrolão dentre tantos esquemas descobertos e desvendados desde então, o que se observou é que havia um modus operandi permanente: de um lado, o partido cooptava parlamentares e políticos em geral para que estes votassem em favor do governo os projetos de seu interesse. De outro, agentes do partido praticavam uma extorsão cafajeste para que empresas que mantivessem contratos com o governo federal doassem ao partido parte da rapinagem que lhes era permitida obter e a partir de operadores bem escalados nas estruturas do poder. Neste segundo procedimento criminoso, o PT permitia que partidos da base, que demonstrassem fidelidade ao governo, participassem do festim.

A corrupção, a partir daí, tornou-se uma instituição da República, uma forma sistematizada de corromper as demais instituições e parte da própria sociedade com o objetivo sórdido de se manter no poder para que a representação democrática e o estado de direito fossem pouco a pouco solapados. Estratégia similar ao que se viu na Bolívia, na Venezuela, na Argentina, na Nicarágua e no Equador. Basta ver o quanto os governos petistas tornaram irrelevantes as vozes da oposição e o quanto tentaram, com um aparelhamento ostensivo, amordaçar e manietar setores do Judiciário. E o que dizer dos milhões jogados nos bolsos e nas contas da tal imprensa chapa branca? E os blogs com a estrela vermelha no peito? Querem mais? Pois não: procurem levantar quantos milhões foram enviados para o MST e congêneres, apesar de que se sabe que o governo FHC assentou e fez muito mais pelos sem-terra do que Dilma e o próprio Lula.

Tendo nascido do sindicalismo paulista, de certa forma, os governos petistas foram generosos com suas raízes. Não apenas distribuíram milhares de cargos de confiança para as centrais sindicais, com destaque para CUT, como ainda destinaram 10% da arrecadação oriunda do imposto sindical para ser distribuído entre elas e com um bônus prá lá de especialíssimo: as centrais poderiam gastar a grana no que bem entendessem, sem se preocuparem em prestar contas e ser fiscalizadas pelo TCU, condição que constava do projeto original e que Lula, ao sancionar a lei, simplesmente vetou. Não vou nem entrar no mérito dos financiamentos no âmbito do Ministério da Cultura e porque já tratamos do tema em textos anteriores, como também ficará de lado os muitos bilhões despachados para as nações “amigas”, ideologicamente alinhadas ao partido.

E o que dizer da tal TV Brasil – a TV traço - e outras tantas inutilidades estatais criadas apenas para aconchegar companheiros em bocas ricas bancadas por um povo pobre sem direito a serviços básicos com um mínimo de decência? E quem esqueceu o que foi a roubalheira e o estelionato no BANCOOP? Que tal a operação Custo Brasil, que levou para a cadeia o ex-ministro Paulo Bernardo, acusado no esquema de roubar dos pensionistas e aposentados nas operações de crédito consignado? Roubar dos pobres e velhos, sem dúvida, é uma demonstração de que o partido, para encher seus cofres, não poupa ninguém tampouco guarda algum escrúpulo. Em tudo e por tudo, os governos Lula e Dilma se especializaram em considerar prioritários seus próprios interesses, mesmos que tais interesses se chocassem com os interesses maiores do país.

Não venha agora Lula e Dilma e seus blue caps amestrados tentarem dar uma de vítima, de que as investigações em curso são tentativas torpes de criminalizar o partido. Pelo contrário. Na essência do partido sem escrúpulos, se fez o diabo e se vendeu a alma ao capeta para a manutenção do poder, e neste campo, nunca levaram em conta a honra alheia, os limites da responsabilidade no trato da coisa pública, ou até mesmo os limites impostos pelas leis do país. Até porque, este é o partido que se recusou em assinar a constituição, que entrou com ação no STF contra a lei de responsabilidade fiscal, razão pela qual podemos entender a insistência que seus militantes tem para infringir os textos legais.

Neste breve relato, fica claro que o PT, ao assumir o comando do país, nada mais fez do que por para fora seus demônios, sua compulsão à mentira, à mistificação, ao roubo descarado. E tudo se fez em nome de um projeto de poder megalômano.

Repare no detalhe: enquanto a PF, o Ministério Público e o Judiciário investigam e indiciam gente ideologicamente contrária ao PT, os petistas se gabam de que não existe “engavetador-mor da república” em seus governos, que agora sim é que se investiga as lambanças promovidas pela corrupção, , que a PF e o MP tem total liberdade e que, sob as luzes petistas, não se rouba e nem se deixa roubar, etc. Basta que um dos seus caia em desgraça para virarem sua artilharia contra os mesmos atores, as mesmas instituições como PF, MP, Judiciário e Receita Federal.

O PT, por tudo que atentou contra às leis, à ordem, às instituições, ao regime democrático, à estabilidade econômica, política e institucional, escreveu sua própria história inscrevendo-se como o partido do crime organizado no poder. E, como se percebe pelas falas de seus dirigentes, eles ainda não se deram conta de sua delinquência. E não o fizeram porque o crime está em seu DNA.

Barrocas-Ba: Celso Coelho e família mantêm a tradição do São João na Roça



Mantendo a tradição, muitos amigos se reuniram ontem na casa do senhor Celso Coelho, na "Casa do Sertão" em Boa União - Barrocas-Ba, para comemorar o São João. 


A simplicidade do ambiente e o calor da amizade, mais forte que o da fogueira, faziam com que todos se sentissem à vontade. cada um teve a oportunidade de saborear cada espécie de bolos e outras iguarias típicas da época, sem faltar o tradicional licor dos mais variados sabores. 


À medida em que a moite ia avançando, o entusiasmo e alegria das pessoas aumentavam também. Logo, uma dança de quadrilha foi se formando espontaneamente, atraindo para dentro dela casais de jovens, adolescentes, crianças, coroas e até idosos. 



Os donos da casa Celso e esposa não se continham de alegria recebendo e saudando um e outro que iam chegando. Parabéns à família do dono da casa pela manutenção desta tradição e pelo esmero com que  prepararam a festa deste ano.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Barrocas-Ba: Festa do Padroeiro encerrou com missa e procissão

A Missa celebrada às 9 horas da manhã desta sexta-feira (24) contou com a presença do Bispo da Diocese de Serrinha Ottorino Assolari, os católicos lotaram a Igreja Matriz no dia do nascimento de João Batista, padroeiro da cidade.

São João Batista, segundo a tradição católica, é padroeiro dos casados e profeta que anunciou a chegada de Jesus Cristo no Novo Testamento. Entre as passagens bíblicas mais conhecidas  sobre o santo  estão o batismo de Jesus Cristo e também a anúncio de que Ele é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, que até hoje são lembradas nas celebrações da Igreja Católica.
A missa de hoje encerrou as comemorações da novena em preparação à 'Festa de João Batista', iniciadas no dia 14 de junho. Após à missa, os fieis partiram em procissão e percorreram um trajeto que compreendeu diversas ruas do centro da cidade. Eles carregaram um andor enfeitado com flores que levava a imagem de João Batista, passando pela Praça São João retornando para a Igreja Matriz.
Um carro de som acompanhou a procissão com grupo de cântico entonando canções e louvores.

 @ Nossa Voz - Rubenilson Nogueira

Publicada por Rubenilson Rubem

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Barrocas-Ba: Vaqueiros foram homenageados em novena do Padroeiro

Vaqueiros receberam justa homenagem em missa da novena, encourados e mostraram-se felizes com o reconhecimento. Alguns se emocionaram ao entrarem na igreja.

Dezenas de vaqueiros reuniram-se no bairro do Cedro no fim de tarde da terça-feira (21). Os profissionais do gibão, após uma conversa sobre o reconhecimento e a homenagem proposta pelo pároco Evandro Andrade, organizado por Marlon Nunes e Van de Fidélis, partiram com destino a sede do município.
Depois de percorreram algumas ruas da cidade, os vaqueiros - a maioria com as vestes: perneira, chapéu, gibão e outros - entraram na igreja e acompanharam toda a celebração em local reservado para eles. Alguns estavam emocionados. Ao final da missa, o Padre Evandro os chamou em frente ao altar juntamente com profissionais da saúde que também foram homenageados daquela noite.
Após a missa, os vaqueiros foram para o caramanchão em frente à igreja, dançaram uma animada quadrilha ao ritmo de Vaguinho & Cia e 'caíram' no forró. Foi mais um momento de resgate da nossa cultura num dia especial.
O público assistiu e aplaudiu os vaqueiros que mostraram muita animação, executando todos os passos da quadrilha com desenvoltura; "Eles também são bons de forró", afirmou um senhor que assistia a apresentação.

Uma conversa rica culturalmente, com relatos da profissão, entrevistas, aboios e muito mais, em reportagem da Nossa Voz TV, em breve aqui!
A homenagem teve a organização de Marlon e Van de Fidélis.

A quantidade de participantes surpreendeu os organizadores, pois tudo foi feito em curto espaço de tempo, mas a vaqueirama compareceu em grande número e abrilhantou a cerimônia. Aguardem álbum de fotos.

@ Nossa Voz - Por Rubenilson Nogueira 
- Fotos Milena Araújo
- Reportagem terá imagens de Victor Santos e Kauã Sherman / Apoio Mickael Santos

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Lula reclama: “Não posso nem frequentar um restaurante com minha esposa”

20/06/2016

Lula da Silva está sentido na pele os efeitos da baixa popularidade do PT após o escândalo do Petrolão e as investigações da Operação Lava Jato

Segundo informou Lauro Jardim [Veja], o ex-presidente teria se queixado a amigos próximos que não pode ir mais a nenhum restaurante do Brasil com sua esposa, dona Marisa.

“Nem em São Bernardo”, teria dito o petista.

A cidade de São Bernardo é onde a história política de Lula começou, seu “berço político”. Pobre ‘alma mais honesta do país’ !


domingo, 19 de junho de 2016

PARABÉNS PELOS SEUS 85 ANOS, FERNANDO HENRIQUE CARDOSO!

Com o sucesso do Plano Real, você liderou a maior virada econômica do Brasil. 

Com suas visões de um novo mundo, você fez a agenda que o país precisava para mudanças essenciais e duradouras. 

O PSDB tem orgulho em fazer parte da sua história. 

Fonte: https://www.facebook.com/Rede45/photos/

Comunistas corruptos rapinaram Minha Casa Minha Vida

 
O ex-ministro Aldo Rebelo, do PCdoB, embolsava um terço do dinheiro sujo destinado aos comunistas, segundo o delator Pedro Corrêa. A tigrada envolvida no esquema cobra até 30 por cento por cada casa construída para famílias carentes. Pena que esses comunistas não estão na China. Lá teriam o fim merecido:

Há duas semanas, VEJA revelou os detalhes da extensa delação premiada que o ex-deputado Pedro Corrêa, um dos corruptos mais antigos em atividade no país, firmou com a Justiça. Confessando seus crimes com a autoridade de um decano da roubalheira, que começou a receber propinas na década de 70 e só foi parado pela Operação Lava-Jato, Corrêa desnudou as engrenagens da corrupção nos governos de Lula e de Dilma Rousseff, mas fez mais. Além de comprometer figuras de proa da antiga oposição, como Aécio Neves, e da cúpula do PMDB e do governo interino de Michel Temer - como Geddel Vieira Lima, Henrique Eduardo Alves, Eduardo Cunha, Romero Jucá e Renan Calheiros - Corrêa escancara de vez o esquema de corrupção montado por pretensos partidos "éticos" da política, os virtuosos líderes de esquerda do PCdoB. O cérebro do esquema de corrupção comunista, diz o delator, era o ex-ministro Aldo Rebelo.

Segundo relata Pedro Corrêa no anexo 27 de sua delação, durante o segundo governo Lula, o PCdoB comandou a Diretoria de Produção Habitacional do Ministério das Cidades. Pilotado por Daniel Nolasco, filiado ao PCdoB, o órgão comandava bilionárias verbas do programa Minha Casa Minha Vida. Nolasco, apadrinhado no cargo pelo ex-ministro Aldo Rebelo, operava verbas destinadas a empreiteiras de pequeno porte, que atuavam na construção de casas para a população carente em cidades com menos de 50 000 habitantes.

Enquanto cumpria a nobre missão de realizar o sonho da casa própria para famílias humildes, o militante do PCdoB aproveitava para tocar uma agenda clandestina. Nessa função, nada edificante, cobrava propinas das empreiteiras que iriam construir as moradias populares. Segundo Pedro Corrêa, a taxa praticada no esquema de corrupção girava em torno de 10% a 30% do valor de cada casa construída. O golpe era simples: o diretor do órgão, a quem cabia liberar recursos para os empreiteiros e cobrar a propina, tinha uma empresa, a RCA Assessoria. Depois de o ministério fechar o convênio com a empreiteira e repassar o dinheiro para a construção das casas, os empresários corruptos pagavam a propina negociada com o PCdoB para a RCA.

O esquema do PCdoB era dividido com o PT e com o PP e operou cobrando propinas na construção de pelo menos 100 000 casas populares. Segundo Corrêa, apenas uma empreiteira com contratos no Maranhão pagou 400 000 reais aos corruptos. Pedro Corrêa conhece os detalhes da roubalheira porque era um dos seus beneficiários. "A propina arrecadada pela RCA era dividida entre o PT, que tinha a Secretaria Nacional de Habitação, pelo PCdoB, que comandava a Diretoria de Produção Habitacional, e pelo PP, que tinha (indicado) o ministro das Cidades", diz Corrêa.

A delação de Pedro Corrêa já foi concluída e os depoimentos estão no STF para homologação do ministro Teori Zavascki. Em um anexo específico dedicado a Aldo Rebelo e ao PCdoB, o delator revela que o ex-ministro de Lula e de Dilma Rousseff embolsava um terço de toda a propina arrecadada pelo esquema corrupto ao PCdoB. "Aldo Rebello tinha pleno conhecimento de que as nomeações dos indicados pelos partidos da base aliada eram realizadas com o intuito de arrecadação de propina", diz Corrêa. Procurado para comentar as acusações de Pedro Corrêa, o comunista Aldo Rebelo não atendeu às ligações.

O ex-ministro não é o primeiro político comunista a surgir na teia de corrupção investigada pela Operação Lava-Jato. Nesta semana, depois que o Supremo Tribunal Federal retirou o sigilo sobre a delação do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, vieram a público as revelações sobre o pagamento milionário de propina para a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

Machado disse aos procuradores da Lava-Jato que Jandira pediu ajuda financeira para sua campanha eleitoral diretamente a ele. O ex-presidente da Transpetro conta então que conseguiu recursos com a empreiteira Queiroz Galvão, que tinha negócios com a Transpetro, para a campanha de Jandira. A deputada explicou que na década de 80 atuou como sindicalista em estaleiros e que, por isso, é "natural" que, ao " procurar recursos" para as campanhas, ela "buscasse os parceiros desta luta". Os parceiros de luta da deputada, agora se sabem, eram corruptos, e os recursos, dinheiro sujo do petrolão.